Palavra do Presidente

FAMÍLIAS ALICERÇADAS NA PIEDADE E NO TEMOR

 

 

“Exercita-te pessoalmente na piedade. Pois o exercício físico para pouco é proveitoso, mas a piedade para tudo é proveitosa, porque tem a promessa da vida que agora é e da que há de ser”, 1 Tm 4.7,8.

 

 

Por meio desta palavra somos admoestados a uma vida onde a piedade seja sempre exercitada, pois ser ela proveitosa para tudo, porque carrega a promessa da vida para hoje e para a eternidade.

O piedoso reverencia ao Senhor e O adora, e, com profunda gratidão, reconhece que as misericórdias dEle são a causa de sua existência nesta vida e na vindoura.

O crente piedoso tem uma importante característica, ele é temente a Deus. As suas ações são de alguém que tem um apreço de total dedicação pela palavra do Senhor, pois, aquele que teme, sabe que “o temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo a prudência”, Pv 9.10; e “o temor do Senhor é fonte de vida, para desviar dos laços da morte”, Pv 14.27.

A pessoa que “teme ao Senhor e anda nos seus caminhos” é bem-aventurada, porque a vida piedosa é proveitosa aqui na terra, porquanto “do trabalho de suas mãos terá o que comer, será feliz, e tudo lhe irá bem; a esposa será como o pé de uva que dá muitos cachos de uva; os filhos são como pés de oliveira, tenros e promissores; assim será abençoado aquele que reverencia piedosamente ao Senhor; Ele fará cumprir seus propósitos na vida dessa pessoa de modo que veja a paz e a prosperidade durante todos os dias de sua vida na terra, e desfrute da companhia dos seus filhos e netos”, Sl 128.

Quando nos dispomos a temer ao Senhor, reconhecendo-O em todos os nossas caminhos, as veredas da nossa família são endireitadas, Pv 3.6, pois os rumos que a família, como fundamento para uma sociedade sadia moral, espiritual e socialmente, tem tomado nesses últimos tempos, tornam ela distante dos propósitos do Senhor.

A sociedade moderna, apesar de muitos se declararem cristãos, está se distanciando cada vez mais da palavra de Deus pela prática de uma vida sem reverência piedosa e temente ao Senhor. É algo preocupante, porque aos poucos a consciência dos princípios do evangelho vai perdendo a sensibilidade de ouvir o Senhor, consequentemente a fé vai dando lugar a incredulidade, que vai dando lugar a uma vida onde a presença de Deus é dispensável.

Esse secularismo, no qual não há espaço para o exercício da piedade e temor reverente a Deus, é um desafio do qual a família cristã não pode fugir ou ignorar a sua existência, pois a falta de temor e piedade tem sido um mal constante a lutar contra ela; porquanto a tentação de agir e se comportar na sociedade, especificamente no chamado “jeitinho brasileiro”, cuja forma de agir reflete, em muito, a falta de compromisso com a Palavra, tem batido insistentemente às portas das nossas casas.

O salmo 128 parece um despropósito para o mundo justamente porque tem ignorado os caminhos de Deus, mas a família que conhece e O serve sabe que “o caminho do Senhor é fortaleza para os retos”, Pv 10.29, e que o único caminho para Ele é Jesus, Jo 14.6.

Que todas as famílias cristãs se conservem firmadas na Palavra do Senhor, não arredando pé nem para a esquerda nem para a direita, de serem piedosas e tementes a Deus, nosso Senhor.